Promover a Saúde Pública

sexta-feira, abril 1

FACTORES DE RISCO CARDÍACO

Factores de risco imodificáveis

Os principais factores que não podemos controlar são:
  • Idade – Quanto mais velhos maior o risco para doença cardíaca. Mais de metade das pessoas que sofrem um enfarte do miocárdio tem mais de 65 anos.
  • Sexo – Pelo menos até aos 65 anos, as probabilidades de os homens sofrerem de doenças relacionadas com o estreitamento das artérias são maiores. Pensa-se que este maior risco se deve à ausência de certas hormonas, que protegem as mulheres até à menopausa.
  • Genes – O facto de haver uma história de doença cardiovascular na família é, portanto, um grande factor de risco para a saúde.
  • Etnia – Os Afro-Americanos do sexo masculino, por exemplo, têm muito mais probabilidades de sofrer de hipertensão arterial.
  • Diabetes mellitus – Esta doença aumenta significativamente o risco de doença das artérias coronárias (DAC) e de AVC.


    Factores de risco modificáveis

Há factores cruciais para a nossa saúde cardiovascular que são, total ou parcialmente, controláveis.

  • Tensão arterial elevada – Um factor de risco muito importante não só para a ocorrência de AVC, mas também para outras doenças cardiovasculares.
  • Níveis elevadas de colesterol no sangue – Valores de colesterol no sangue 20% acima do normal podem duplicar o risco de enfarte do miocárdio.
  • Tabaco – Entre 30% e 40% das mortes por DAC podem ser atribuídas ao tabaco, o principal factor de risco no tocante à morte súbita por doença cardíaca.
  • Obesidade – O excesso de peso está relacionado com um défice de saúde cardíaca e os obesos.
  • Stress – O stress constante pode ser prejudicial para a saúde em geral e aumentar o risco de enfarte do miocárdio, embora isso não tenha sido comprovado cientificamente.


    In: Peixoto, António; Coração e Sistema Vascular- O seu corpo, a sua saúde, Pág. 42