Promover a Saúde Pública

sexta-feira, abril 1

MEDIDAS SIMPLES PARA UMA ALIMENTAÇÃO SÃ



Alguns aspectos da higiene alimentar fazem parte do senso comum, mas outros podem ser uma surpresa. Leia estas medidas simples para limitar a proliferação das bactérias na sua cozinha e faça a diferença entre ter um aparelho digestivo sem perturbações ou com problemas persistentes.

Higiene pessoal
  • Levante as mãos antes de tocar em alimentos. Se mexer em carne crua, peixe ou aves, lave as mãos antes de tocar noutros alimentos. Lave-as sempre depois de ter mexido em restos de comido e depois de ter isso à casa de banho.
  • Seque-as bem, porque as mãos secas acolhem menos bactérias.
  • Qualquer corte, queimadura ou arranhão nas mãos – por menos que seja – pode conter mais bactérias e deve ser coberto com um penso

    Preparar e guardar alimentos
  • As superfícies e os utensílios da cozinha devem ser limpos com frequência com água quente e detergente.
  • Use tábuas de corte separadas para carne e legumes crus e cozidos.
  • As saladas, legumes e frutos devem ser lavados ou descascados.
  • Lave todas as superfícies e todos os utensílios com detergente depois do contacto com alimentos crus, sobretudo carne, e antes de voltar a usá-los.
  • Idealmente, a carne e o peixe devem ser cozinhados ou congelados no dia da compra.
  • Os alimentos congelados devem descongelar no frigorífico (e não deixados na mesa de cozinha) antes de serem cozinhados. Depois de descongelados, os alimentos devem ser cozinhados e consumidos em grande demora.
  • Esteja particularmente vigilante quando manipular alimentos de alto risco, como carne, ovos, aves e lacticínios, pois todos eles exigem cuidados especiais.

    Uma culinária Segura

  • Os métodos culinários mais seguros são a cozedura à pressão, a assadura ou a fritura devido às temperaturas elevadas que atingem.
  • A fim de destruir bactérias potencialmente perigosas, a cozedura deve ser completa; se assar uma peça de carne grande, utilize um termómetro de carnes para verificar se a temperatura atingida é a correcta,
  • Evite as “cozeduras parciais” antecipadas. Esta prática pode criar condições ideais para no desenvolvimento de bactérias. É mais seguro guardar a carne crua no frigorífico durante a noite e cozinhá-la no dia seguinte.
  • Se não puder comer os alimentos conforme planeou, cozinhe-os enquanto frescos e depois congele-os, em vez de congelar os alimentos crus e cozinhá-los mais tarde.
  • Depois de ter cozinhado os alimentos, coma-os logo a seguir ou arrefeça-os e guarde-os no frigorifico em menos de hora e meia para evitar a proliferação das bactérias sobreviventes ou de esporos resistentes ao calor.

    In: Peixoto, António; Estômago e Aparelho Digestivo – O seu corpo, a sua saúde, Pág. 44