Promover a Saúde Pública

quarta-feira, setembro 28

ANSIEDADE E CRISES DE PÂNICO



As crises de pânico constituem acessos imprevisíveis de angústia, forma extrema de ansiedade.

Causas

Uma tendência para a ansiedade parece ser parcialmente herdada e manifesta-se em períodos de stress. As crises de pânico podem ter várias causas:



  • Hiperactividade da glândula tiróide;
  • Consumo de determinados tipos de medicamentos;
  • Consumo excessivo de bebidas com cafeína;
  • Ingestão de drogas ilícitas, como anfetaminas ou ectasy.

Sintomas


Uma perturbação da ansiedade caracteriza-se por:

  • Inquietação não controlada;
  • Sensação de fadiga, tensão e irritação;
  • Agitação e incapacidade de concentração.

Há também sintomas físicos, como ritmo cardíaco irregular, suores, diarreia e tensão muscular, que ocorrem quase todos os dias e impedem as actividades do quotidiano.

Tratamento


Em geral, as crises de ansiedade ou de pânico devidas a outras causas psicológicas subjacentes, como as fobias e a depressão, cessam quando estas são tratadas. Poderá sobrevir um problema secundário se alguém que sente ansiedade começa a automedicar-se ou a consumir álcool. Podem ser úteis diversas abordagens do problema, como os grupos de entreajuda, o aconselhamento, as técnicas de relaxamento e a gestão do stress. Os tratamentos mais específicos incluem medicação e psicoterapia.

In: Cérebro, Sistema Nervoso

5 Comments:

Enviar um comentário

<< Home